Juventude em Prosa

CJMA participa da reunião da Rede de Agroecologia da Mata Atlântica (RAMA)

Whatsapp



01/06/2019

 

 

Por: Ivanildo Paulino

 

Aconteceu no dia 29 de maio, no Sindicato de Trabalhadores/as Rurais do município de Rio Formoso, a 1ª reunião da RAMA deste ano. E a mesma contou com a presença da UFRPE, CPT, CEAS Rural, CJMA, Sabiá e agricultores e agricultoras familiares da zona da mata sul de PE. Estes agricultores/as são feirantes agroecológicos e estão diretamente envolvidos nas unidades de beneficiamento de polpas de frutas e mel na região.Durante o desenvolver do encontro foi realizada uma linha do tempo da RAMA para relembrar a história e como se formou a mesma. Com o objetivo de mostrar para os novos parceiros a historia da Rede. A partir daí foi realizado um resgate histórico das atividades ocorridas desde o último encontro, e a situação das feiras em cada cidade da região da Zona da Mata Sul de PE. Houve uma reflexão e debate para saber como os feirantes estão lidando com este novo cenário vivido no Brasil. Cenário este, “nebuloso” do ponto de vista dos direitos das populações mais pobres e que vem afetando todas as esferas econômicas do país. Então, foi feito um processo para relembrar o passado, realizando uma análise dos pontos positivos e críticos em que as feiras estão passando, uma vez que a chamada de ATER não existe mais (e sabendo que a mesma contribuía bastante para as ações da rede).

 

Um representante da feira da cidade de Catende afirmou em seu relato que foi preciso diminuir o preço dos produtos para não perder produção. Mas a grande pergunta que surgiu foi: por onde caminhar para fortalecer a rede? Isso nos levou a nos questionar sobre o que podemos fazer de concreto para melhorar a situação e se manter firme no processo atual, e quais os nossos sonhos e desejos para o futuro da RAMA?!

 

A premissa principal segue firme que é ampliar as parcerias, crescendo o coletivo, mas para além disso é fortalecer o que já temos que o cenário político não consiga fazer com que a RAMA venha a se desfazer nesse momento crítico atual do país, para que seja tempo de dar-nos as mãos e seguir lutando todos unidos e fortes. Sendo importante lembrar que são 6 feiras no território e neste ano a RAMA completa 10 anos de existência historia e resistência.

 

A segunda parte do encontro foi focada nos aspectos relativos ao novo Curso de Agroecologia da Universidade Federal Rural de PE, que esta se aproximando e os professores representantes do curso explicaram como irá funcionar a metodologia do mesmo e qual a sua importância para os agricultores/as da Zona da Mata. Explicaram que de maneira geral os alunos irão passar 05 dias na Região para vivenciar e aprender sobre a Zona da Mata, conhecer seu processo histórico, assim como as iniciativas agroecológicas de agricultores e agricultoras, que inclusive estavam presentes na reunião e que há muito tempo estão fazendo agroecologia na região. Um dos objetivos do curso é realizar um reconhecimento da região desde seu processo canavieiro que a muito tempo resiste os impactos deixados em solos que agora são de assentados e entender o porque muitos destes assentados não conseguem manter uma produção na sua terra ou por que preferem dar continuidade no processo produtivo de cana de açúcar mesmo sendo em uma pequena área.

 

E por fim, destaca que sempre aprendo muito participando de momentos como este e agradeço a CJMA pela oportunidade de representa-la.