Juventude em Prosa

Juventude rural resgatando cultura

Whatsapp



10/07/2019

Foto: CJMA

Por Ana Paula Ferreira da Silva, jovem multiplicadora da agroecologia no sertão do Pajeú.

Há três anos nasce o grupo Jovem Flor do Sertão, na comunidade Carnaúba dos Vaqueiros no município de Afogados da Ingazeira, Sertão do Pajeú Pernambucano, atraindo Jovens de outras comunidades vizinhas, onde o objetivo do grupo é resgatar a cultura dos nossos antepassados que ao longo dos anos vem se perdendo entre a juventude.

O grupo iniciou com um projeto de resgate de sementes crioulas, e aos poucos foi vendo a necessidade de outras coisas que já não tinha mais na comunidade, decidiu então, fazer oficinas entre os próprios jovens, como uma troca de experiência, passando um para o outro o que cada um/a tinha aprendido com seus pais e avós.

E este trabalho trouxe além do resgate das sementes, um conjunto de ações como a produção de mudas, farmácia viva com as plantas fitoterápicas e medicinais, produção de hortaliças, preparação e recuperação de solos, preservação do bioma caatinga, resgate de livros para uma mini biblioteca, e mutirão envolvendo todos os moradores para a limpeza de uma escola desativada na própria comunidade de Carnaúba dos Vaqueiros, onde os jovens hoje ocupam para realizar suas atividades culturais.

Umas das atividades mais fortes é o resgate das quadrilhas juninas e casamento matuto, que vem envolvendo mais de 30 jovens de três comunidades no teatro do casamento e dança, realizando uma grande festa junina no Sitio Carnaúba dos Vaqueiros, envolvendo mais de 300 pessoas de todo o município. 

Esse ano de 2019 a festa foi ainda mais linda, os jovens tiveram a oportunidade de participar de um projeto desenvolvido pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), com o apoio da FETAPE, Centro Sabiá e Pastoral da Juventude Rural (PJR). Esta ação culminou com a qualificação dos envolvidos no que se refere aos estudos e praticas sobre Agroecologia e Cidadania. O projeto aconteceu em mais de três anos, com a realização de atividades de formação para os jovens “beneficiários” e também dentro da própria comunidade. A formação também teve a participação da Comissão de Jovens Multiplicadores da Agroecologia (CJMA), que vem se unindo sempre em prol de um objetivo, que é trazer melhorias e qualificação para que a juventude rural permaneça no campo, evitando o êxodo rural e tendo mais qualidade de vida.

Foto: CJMA

Dentre as atividades, foram feitas campanhas para captação de recursos como vendas de rifas, bingos e doações. Contamos com a parceria da associação da comunidade, que vem dando total apoio aos jovens incentivando os mesmos a se associarem, a estarem mais unidos para buscar novas ações. E com isso, todo o recurso arrecadado com as atividades são para trabalhos dos próprios jovens dentro da comunidade. 

E tudo isso é tão importante porque, além dos jovens trazerem muita alegria, animação, positividades, comidas típicas, e apresentações das quadrilhas juninas em escolas de outras comunidades e povoados circunvizinhos (reativando as comunidades que há muitos anos não tinham ações como essas). Este movimento contribui para o resgate de cultura destas comunidades e dos povos que lá vivem. Trazendo boas lembranças, e contribuindo para engajamento e participação dos jovens, incentivando eles a gostarem da cultura local e a amarem esta em suas comunidades.