Notícias

“A agricultura familiar cuida da terra e alimenta o mundo”

Whatsapp



01/07/2020

Foto: Ana Mendes / Acervo do Centro Sabiá 

“A agricultura familiar cuida da terra e alimenta o mundo”

Para discutir as políticas públicas para o campo em tempos de pandemia, o Centro Sabiá entrevistou Cícera Nunes, presidenta da Federação dos Trabalhadores Rurais e Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco (Fetape). Confira como foi essa conversa:

Centro Sabiá: Como os movimentos de trabalhadores rurais têm se articulado para pensar as políticas públicas em tempos de pandemia?

Cícera Nunes: A FETAPE tem monitorado, participado de perto das ações governamentais em todo o estado de Pernambuco e tem também feito propostas de ações em caráter de emergência, principalmente nesse momento, para suprir as necessidades básicas da população rural, em um momento em que estamos passando uma pandemia desse coronavírus. A nossa primeira iniciativa foi criar o Comitê De Emergência da Sociedade Civil, ainda no mês de março, no início da crise. Então, esse comitê, formado por vários movimentos sociais, sindicatos, organizações, sociedade civil e também do governo do estado, permite estarmos dialogando, sentando, planejando, construindo diretrizes, principalmente para a agricultura familiar. Pensamos essas soluções para poder continuar principalmente com a comercialização de alimentos livres de agrotóxicos, produzido por agricultores e agricultoras de Pernambuco. Seja para o campo, seja para a cidade, essa alimentação vai com certeza contribuir e com cada vez mais garantir a distribuição de alimentos de qualidade.

Centro Sabiá: O que o governo do Estado de Pernambuco tem feito para combater o crescimento do vírus no campo? Você vê as ações do estado sendo efetivas para os agricultores e agricultoras?

Cícera Nunes: Juntamente com a Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Estado de Pernambuco e outras secretarias, nos reunimos para que se construísse e garantisse uma política pública que fortaleça a alimentação, os alimentos e a produção da agricultura familiar no estado. Surgiu aí a ideia do Programa Estadual de Aquisição de Alimentos, que é o PAA no estado de Pernambuco. Diante disso, o Programa Estadual de Aquisição de Alimentos é uma conquista enorme para o campo, principalmente nesse momento de crise. Esse programa traz esperança para muitas famílias de agricultores e agricultoras. O programa, agora Lei 16.888, foi sancionada pelo governador, Paulo Câmara, no início de junho. Agora, essa política pública estadual é mais um passo para fortalecer a agricultura familiar. O que vai acontecer na prática é que a agricultura familiar, assentamentos, seja em comunidades rurais, ou da reforma agrária, quilombola, indígena, vão poder estar fazendo a comercialização da sua produção, fazendo escoar a sua produção, os alimentos que vão, com certeza, conseguir comercializar e não vai estragar tanta comida. Quem tem alimentos pode estar vendendo... Então, irão, com certeza, garantir a segurança alimentar e nutricional para a população do campo e da cidade para que cada vez mais a gente possa ter um incentivo para ter mais alimentos de qualidade, como milho, feijão, hortaliças e tantos outros produtos e alimentos de qualidade. Então, esse programa ele é uma conquista para todos e todas e isso fortalece cada vez mais cada um e cada uma do estado de Pernambuco, seja da Zona da Mata, seja do Agreste, do Sertão, da Região Metropolitana ou da capital.

Centro Sabiá: O que podemos, enquanto movimentos do campo, aprender com essa pandemia?

Cícera Nunes: Bom, essa pandemia ela está nos ensinando muita coisa para a gente. Nós, que somos um só povo, que precisamos nos unir cada vez mais, lutar por melhores vidas... E aí a qualidade de vida de toda uma população é importante e depende de muitas políticas públicas para isso. Então, precisamos a cada dia lutar, o campo e a cidade juntos, nós precisamos nos unir para cada vez mais lutar contra essa retirada de direitos, de políticas públicas do governo federal. Fazer parte de articulações no Semiárido, também junto a Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), para que cada vez mais a gente possa fiscalizar, monitorar, fazer o controle social também dessas ações que estão em curso, principalmente lutar para não perder nossos direitos e para melhorar a vida do nosso povo. Reafirmar que o campo é um lugar de sabedoria importante, de muita riqueza, cultura, de mulheres e homens que também lutam pela igualdade de direitos. E, por fim, deixar o lema da nossa FETAPE em 2020, que é: a agricultura familiar cuida da terra e alimenta o mundo.

 

Fala, Agricultora! 

Eu sou Nadjanecia, sou de Triunfo, hoje, atualmente, estou como presidente na COOPCAFA, Cooperativa de Produção e Comercialização da Agricultura Familiar Orgânica e Agroecológica. Hoje, atualmente, a gente já está com o trabalho do PAA Estadual em execução e estamos com as possibilidades nos servindo de se inscrever nesse novo projeto. Com o PAA Estadual, a gente está vendo de grande e fundamental importância para os nossos agricultores, uma vez que a gente consegue escoar toda a produção no tempo de pandemia que a gente está vivendo, onde eles estão tendo nenhum local para comercializar a sua produção e com o PAA Estadual ele consegue ter uma renda extra dentro da sua casa, na sua família, comprar algo que esteja faltando dentro da sua propriedade, da sua comunidade. A gente fala exemplo de frutas, verduras, tubérculos e várias outras coisas que têm com o PAA Estadual, que tem dentro da linha de produção do PAA Estadual. A gente, como uma forma de superação dos agricultores no momento que estão tão dentro de casa... não totalmente em casa, porque eles têm um roçado para ir trabalhar, e isso a gente vê esse grande esforço que eles têm na produção, na colheita, no cuidado que ele têm com todo esse roçado e ver esse produto se perder, isso para a gente... a gente sente que... de doer o coração realmente, porque a gente sabe o trabalho que é ter uma horta, para se cultivar, para fazer todas essas questões. E quando a gente vê o incentivo do governo com o PAA Estadual a gente vê de suma importância, principalmente para os agricultores não perderem a sua produção e terem uma melhor qualidade de vida e terem uma renda extra para a sua família nesse momento tão difícil.