Notícias

Comida de Verdade Transforma

Whatsapp



15/10/2020

Foto: Darliton Silva / Acervo do Centro Sabiá 

Comida de Verdade Transforma

Como forma de marcar o Dia Mundial da Alimentação, o Centro Sabiá dá início à sua nova campanha, Comida de Verdade Transforma. Por meio desta ação, a proposta é de enfrentamento ao problema da fome nas periferias do campo e da cidade, da contaminação dos alimentos e das desigualdades e violências contra as mulheres. 

O ponto de partida é o próprio trabalho já realizado pelo Centro Sabiá, que tem natureza educativa e se baseia na Agroecologia, valorizando o modo de vida das comunidades camponesas, respeitando as suas culturas e saberes e promovendo a equidade e a autonomia das mulheres, das juventudes e das populações tradicionais (de agricultores, quilombolas e indígenas). A partir dos programas Sem Fome, Sem Veneno e Empoderar, convidamos a sociedade a se engajar com o Centro Sabiá nesse movimento de mudança. Saiba mais nesta e nas próximas páginas!

SEM FOME

Com R$ 1,00 por dia você ajuda famílias em situação de pobreza a combater a fome, orientando-as na produção de alimentos em pequenos espaços urbanos. DOE AGORA! 

Segundo a ONU, 60 milhões de pessoas estão em situação de extrema pobreza e o maior impacto é na América Latina, com aumento de 269% de pessoas enfrentando “severa insegurança alimentar”, em sua maioria, nas cidades. Pesquisa recente do IBGE, divulgada no último mês de setembro, revelou que, em cinco anos, o Brasil aumentou em cerca de 3 milhões o número de pessoas sem acesso à alimentação básica. Se cerca de 800 milhões de pessoas que vivem no mundo passam fome, estima-se que 400 milhões delas, ou seja, a metade, seja de agricultores e agricultores, o que é muito grave, visto que são eles e elas que produzem nosso alimento. 

Para muitas pessoas em situação de pobreza, desempregadas ou com trabalhos informais que vivem na periferia do Recife, o acesso às feiras agroecológicas não é uma realidade. Assim, o acesso à alimentação saudável passa por produzir seu próprio alimento.  Desde 2016 o Sabiá desenvolve ações de agricultura urbana em comunidades periféricas do Recife como forma de enfrentar a fome, a subnutrição e má nutrição, situação agravada pela pandemia de Covid-19. No Programa Sem Fome, o Sabiá mobilizará e apoiará, com informações, técnicas e insumos, famílias e grupos de jovens e mulheres das comunidades urbanas para produzirem sua comida plantando alimentos (verduras, legumes, raízes e grãos) e também cultivando plantas medicinais. Neste programa, também serão realizadas atividades educativas sobre direitos, saúde e promoção da alimentação saudável mesmo com poucos recursos. 

Foto: Ana Lira / Acervo do Centro Sabiá 

SEM VENENO

Por menos de R$ 4,00 por dia você ajuda famílias agriculturas do interior de Pernambuco a ampliarem sua produção sem agrotóxico e possibilita que seus produtos cheguem com preço justo na cidade. QUERO AJUDAR NA MUDANÇA

De acordo com a Campanha Contra os Agrotóxicos, os brasileiros consomem em média sete litros de veneno por ano e essa ingestão acontece via consumo de alimentos e de água contaminados. É, de fato, um envenenamento, causando, em médio e longo prazo, diversos tipos de doenças, como intoxicações agudas, diversos tipos de câncer e até infertilidade. Além dos danos ao corpo humano, os impactos do uso de agrotóxicos se revelam também na destruição do meio ambiente, com a contaminação das águas, a degradação do meio ambiente (fauna e flora) e o desmatamento, pela opção por um modelo de agricultura predatória. 

Na contramão desses dados, a comida agroecológica é o primeiro passo para o início de uma transformação que agrega pessoas e meio ambiente para um futuro sustentável. Em tempos de pandemia de Covid-19, manter a imunidade em alta é uma preocupação das pessoas e a alimentação saudável é uma aliada de primeira hora. A imunidade depende da ingestão de várias vitaminas que estão presentes nas frutas, verduras, folhosas, grãos e castanhas e é importante que esses alimentos cheguem à mesa das pessoas com qualidade e produzidos sem veneno. 

O Programa Comida sem Veneno apoia o trabalho das famílias agricultoras, que são as verdadeiras protagonistas da produção de alimentos sem agrotóxicos, adubos químicos e sementes transgênicas, afinal, 70% dos alimentos produzidos no Brasil vêm da Agricultura Familiar, segundo o Censo Agropecuário de 2006. Este apoio acontece através do acompanhamento técnico no campo, com visitas às hortas, roçados, agroflorestas e criações dialogando sobre as práticas e cuidados que devem ser adotadas numa produção orgânica e, também, a partir de processos educativos como cursos, oficinas e intercâmbios. O programa tem como objetivo apoiar a ação de Agroecologia das famílias agricultoras que já produzem desta forma e incentivar outras famílias nesta mudança, ampliando a produção agroecológica e promovendo a cultura alimentar ancestral, saúde e segurança alimentar no campo e na cidade, com a comercialização nas feiras agroecológicas e em outros canais, gerando renda para as famílias agricultoras e abastecendo com comida de verdade as populações das cidades. O programa também envolve a construção de tecnologias sociais para a convivência com o Semiárido, que possibilitam às famílias agricultoras do Sertão e Agreste o acesso à água para produção de alimentos e para criação de animais. Este conjunto de ações acontece nas áreas rurais onde o Centro Sabiá atua nos biomas da Mata Atlântica e Caatinga.

Foto: Fábio Erdos / Acervo do Centro Sabiá 

EMPODERAR 

Com R$ 2,00 por dia você ajuda mulheres agricultoras a superarem a violência doméstica, através de iniciativas para geração de renda e fortalecimento da sua autoestima. SUA AJUDA PODE MUDAR ESTA HISTÓRIA!

Nas estatísticas mundiais, as mulheres estão no centro das desigualdades. Em termos de Brasil, a pesquisa do IBGE revelada no mês passado informa que, além da fome ser mais prevalente no Nordeste do País e em municípios rurais, mais da metade dos domicílios onde há insegurança alimentar são chefiados por mulheres. Somado a isso, muitas mulheres do campo e da cidade dependem financeiramente dos maridos ou companheiros. A grande maioria não possui renda própria mesmo trabalhando no roçado diariamente e sofrem diversas formas de violências: patrimonial, psicológica, no ir e vir e também física). Na pandemia, a violência contra as mulheres e as desigualdades de gênero, raça e classe se intensificaram. O número de feminicídios e de registros de violência doméstica aumentaram no país, segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgados em nota técnica no mês de abril. Além disso, são elas, em especial, as mulheres negras, a maioria nos trabalhos domésticos, informais e precários que foram aqueles mais afetados neste período.

O Centro Sabiá desenvolve ações específicas com mulheres do campo e da cidade, incluso mulheres negras e periféricas, buscando fortalecer a sua autoestima, sua autonomia financeira e a auto-organização das mesmas em grupos e coletivos. Essa é a estratégia do Centro Sabiá para o enfrentamento ao machismo. O Programa Empoderar apoia a produção e comercialização das mulheres visando a geração de renda e a redução da pobreza entre elas, além de realizar atividades de acolhimento, escuta, autocuidado, formação e fortalecimento da auto-organização das mulheres.

Foto: Ana Lira / Acervo do Centro Sabiá   

Como se engajar?

Entendemos que cada um e cada uma pode se engajar para transformar o mundo para melhor, mesmo nas pequena ações do cotidiano. Você pode participar de diversas formas da nossa campanha. Uma das formas de apoiar é a partir de contribuição financeira. Sua doação pode ajudar a impactar e a melhorar a qualidade de vida de muitas famílias do campo e da cidade. 

DOE E TRANSFORME VIDAS!

Outra forma de colaboração é sendo um voluntário ou voluntária da campanha, doando tempo para participar junto com a gente. Você também pode ser parte do nosso time de engajamento nas redes sociais, curtindo, comentando e compartilhando os conteúdos sobre a campanha com seus amigos, amigas e familiares. 

Conheça mais sobre a nossa campanha comidadeverdadetransforma.org.br