Notícias

Em tempos de Covid-19, juventude se reinventa com criatividade e solidariedade

Whatsapp



26/08/2020

Foto: Dyovany Silva

Em tempos de Covid-19, juventude do campo se reinventa com criatividade e solidariedade

Por Dyovany Otaviano da Silva, Felícia Karoline dos Santos Panta e José Carlos Pereira de Lima

O novo Coronavírus, doença que inicialmente afetou a população dos grandes centros urbanos, se alastrou pelos mais diversos municípios dos interiores do Brasil. Em Pernambuco não foi diferente, vários municípios do interior do Estado apresentam números alarmantes de casos e mortes provocadas pela Covid-19. O medo de contrair o vírus, de morrer, de perder familiares e amigos é uma realidade nas comunidades rurais.  

O jovem José Carlos relata que “a pandemia da Covid-19 provocou uma reformulação na forma de viver das pessoas e na condução de políticas públicas por parte do Estado. Com isso, os jovens se deparam com o agravamento das dificuldades em acessar alguns direitos considerados essenciais”. Para exemplificar, ele destaca três questões: 

SUSPENSÃO DAS AULAS – as instituições escolares implantaram aulas remotas, mas muitos jovens não possuem acesso à internet, por vezes residem em lugares que não existe nem cobertura de sinal telefônico. 

SUSPENSÃO DE TRANSPORTES – Devido ao fechamento do comércio, muitos transportes de passageiros pararam de circular, isso afeta jovens que residem no campo e trabalham na cidade em serviços considerados essenciais, o que dificulta o acesso ao emprego e renda. 

AUXÍLIO EMERGENCIAL – A falta de acesso à internet também dificulta o cadastramento dos jovens no auxílio emergencial que está sendo pago pelo governo federal. “Para tentar amenizar esses e outros problemas, tenho dialogado com alguns jovens da comunidade Sítio Rendeiros, onde moro, para que possamos assessorar as pessoas na realização do cadastro no auxílio emergencial. Conseguimos distribuir cestas básicas para algumas famílias da comunidade através da associação local e estamos cobrando constantemente que o poder público municipal adote medidas de enfrentamento e combate à Covid-19 para diminuir os impactos negativos que a pandemia está provocando na vida das juventudes”.

A pandemia afetou a vida das juventudes em diversos âmbitos e para a jovem Felícia Panta não foi diferente. Segundo ela, “com o aumento dos casos de Covid-19 no meu município houve uma mudança total da minha rotina e isso abalou a minha vida enquanto agricultora e estudante do curso de Biologia na UFRPE. Tive que lidar com algumas barreiras na comercialização dos produtos oriundos do meu sistema agroalimentar. Antes, a venda dos vinhos e licores produzidos por mim e por minha família era alta, sendo a nossa cidade um roteiro de turismo, era fácil a venda desses produtos, sempre tínhamos turistas conhecendo e comprando nossa produção. As rotas turísticas foram paradas, as lojas e feiras fechadas e eu percebi que a única forma viável de escoar a produção seria trabalhar com entregas. Então eu iniciei uma divulgação por redes sociais e comecei a realizar delivery.” Percebe-se que mesmo em meios aos desafios, em tempos de reclusão social, os jovens têm a capacidade de se reinventar e ser criativos driblando assim as dificuldades inerentes ao momento.