Notícias

Feminismo e Agroecologia em pauta no III CIFA

Whatsapp



25/06/2019

Foto: Jeniffer Júlia

Por Aniérica Almeida

“Ou a Agroecologia é Feminista ou não é Agroecologia!”

A construção dos saberes na Agroecologia é pautada no resgate, no reconhecimento e no respeito aos diferentes conhecimentos produzidos tanto pela academia quanto pelos saberes populares e dos movimentos sociais. Por isso, a Agroecologia é tida como uma ciência, um movimento social e um modo de vida. 

O papel das mulheres como protagonistas no processo de construção do conhecimento e do feminismo como importante ferramenta na luta por direitos, justiça e visibilidade esteve no centro dos debates do III Colóquio Internacional Feminismo e Agroecologia – CIFA.  Com o mote: “trabalho, cuidados e bens comuns”, o encontro aconteceu no Recife de 08 a 12 de abril e reuniu pesquisadoras, agricultoras, estudantes de diversos cursos, gestoras públicas e assessoras técnicas, proporcionando diversos debates por meio de conferências, mesas redondas e grupos de trabalho que abordaram temas como economia feminista e solidária, sistemas alimentares, soberania alimentar, comunicação, cultura e comercialização dos produtos agroecológicos. 

A participação das agricultoras foi um dos destaques do Colóquio uma vez que proporcionou o diálogo de saberes por meio da Feira de Saberes e Sabores que homenageou a quebradeira de coco D. Dijé. Neste espaço, estiveram reunidas mais de 140 agricultoras dos estados de Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará, que expuseram e comercializaram uma diversidade de produtos agroecológicos. Durante os três dias de feira aconteceram diversas atividades autogestionadas que foram facilitadas pelas agricultoras, assessoras técnicas e movimentos sociais. No espaço também foram refletidos os temas centrais do colóquio. 

A agricultora Chirlene Barbosa de Bom Jardim destaca que foi muito bom participar do colóquio, pois foi uma oportunidade de obter novos aprendizados, expor sua experiência como agricultora guardiã de sementes e entender como é o trabalho das pesquisadoras de outros países.

Para as agricultoras do Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA o CIFA rendeu bons debates, a participação de várias organizações e uma programação com temas diversos atuais.

Desta forma, o III CIFA proporcionou o diálogo de saberes dando visibilidade aos conhecimentos das mulheres que atuam em diversos campos, que tomam como referência o feminismo e a Agroecologia servindo também como um espaço de construção de resistências e reafirmação de que SEM FEMINISMO NÃO HÁ AGROECOLOGIA!