Notícias

Saneamento Rural e Produção de Alimentos são realidade no Agreste e Sertão de Pernambuco

Whatsapp



11/06/2020

Foto: Ana Mendes / Acervo do Centro Sabiá 

Projetos que combinam Saneamento Rural e Produção de Alimentos são realidade no Agreste e Sertão de Pernambuco

Por Carlos Magno Morais, coordenador técnico pedagógico do Centro Sabiá

O primeiro trimestre de 2020 começou com uma ótima novidade e alegria para as famílias agricultoras assessoradas pelo Centro Sabiá e pelo Caatinga, com um projeto em consórcio e com financiamento da Cáritas Alemã: iniciamos a segunda Fase do Projeto Terras de Vidas. A iniciativa se estenderá até 2022 e atenderá diretamente mais de 600 famílias em três territórios do estado, com a combinação Reúso de Água Cinza (RAC) + Sistema Agroflorestal (SAF). Nesta segunda fase, teremos cursos de agrofloresta, eventos públicos de comunicação e continuidade de estudos de monitoramento.

A primeira fase do projeto teve início em 2018, apoiado pela Cáritas Suíça, com 100 famílias envolvidas diretamente, sendo 50 no Sertão do Pajeú e 50 no Sertão do Araripe. Nessa primeira fase foi importante testar a tecnologia do reúso de água e se apostou numa estratégia de articulação com os SAFs. Os resultados preliminares do estudo feito pela Embrapa Semiárido e pelo NEPPAS/UFRPE foram surpreendentes, mostrando qualidade e volume da água reaproveitada, e a produção de forragem. Quase um ano depois, com os estudos desta primeira fase já concluídos, foram analisados dados de cinco meses de pesquisa com um grupo de 10 famílias. Informações importantes foram reveladas como, por exemplo, de que uma família que possui as duas cisternas, de primeira e segunda água, têm um reaproveitamento médio de 68.000L de água. É um volume maior que uma cisterna-calçadão, o que indica que esta tecnologia tem um potencial de “esticar” o ciclo da água, ou seja, aquela água que iria ser desperdiçada ou mesmo iria regar poucas plantas e se infiltrar na terra com todos os seus contaminantes, agora é filtrada e destinada racionalmente para uma área de SAF através de um pequeno sistema de irrigação que pode ser um ponto fundamental pra a manutenção destas plantas no período de estiagem. Como afirma Dona Solange, agricultora no município de Flores, “se não fosse o RAC, as plantas tinham morrido todas, onde tem irrigação elas sobreviveram e onde não tinha elas morreram”. 

No início de março, um grupo de assessores da Cáritas Alemã chegou a Pernambuco para visitar e conhecer o Centro Sabiá, o Caatinga e algumas famílias agricultoras que participaram da primeira fase do Projeto Terra de Vidas. As reuniões foram importantes para uma maior aproximação entre as organizações, sanar dúvidas e promover um planejamento inicial da execução.

Em função da pandemia global do novo Coronavírus, desde o mês de março as equipes das organizações seguem as orientações das autoridades de saúde, como a OMS e o governo do Estado de Pernambuco, e estão em distanciamento social. As atividades do projeto inicialmente planejadas para abril, com a construção e instalação dos sistemas, foram canceladas. As equipes seguem se comunicando com as famílias, mas a retomada das atividades só deve acontecer quando o período de quarentena finalizar e não houver riscos de contaminação nem para as equipes, nem para as famílias agricultoras.

Conheça mais sobre essa tecnologia:

https://youtu.be/s_TGJZRUffE

http://abre.ai/bdKL