Notícias

Rede Ater NE de Agroecologia lança projeto sobre gestão do conhecimento

Whatsapp



27/08/2020

REDE ATER NE DE AGROECOLOGIA LANÇA PROJETO SOBRE GESTÃO DO CONHECIMENTO

AGROECOLÓGICO EM 6 ESTADOS DO NORDESTE

A Rede Ater Nordeste de Agroecologia, o Programa Adaptando Conhecimento para a Agricultura Sustentável e o Acesso a Mercados (AKSAAM) e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), lançam o Projeto Agroecologia & Territórios de Saberes, que tem como propósito a gestão do conhecimento no Semiárido brasileiro. O lançamento do projeto será no dia 31 de agosto, às 16h, por meio de um webinar que será transmitido pelo Facebook do Centro Sabiá.

O objetivo do projeto é contribuir para o fortalecimento das organizações de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) e da agricultura familiar no Semiárido brasileiro para monitorar, avaliar, sistematizar e divulgar resultados de trajetórias de desenvolvimento territorial fundamentadas na promoção de sistemas alimentares saudáveis, socialmente includentes, ecologicamente sustentáveis e resilientes aos efeitos das mudanças climáticas.

Para os 18 meses de duração do projeto, estão previstos intercâmbios para troca de conhecimentos entre as organizações da Rede Ater Nordeste de Agroecologia, Projetos Fida e Redes Latino-americanas; módulos de formação sobre o Método Lume, que é uma análise econômico-ecológica de agroecossistemas; estudos sobre efeitos da agroecologia e dos mercados locais nas comunidades, além de um workshop internacional com presença de gestores públicos e representantes de organizações nacionais e internacionais. Os estudos realizados abordarão a participação e contribuição específica das mulheres e jovens à economia dos agroecossistemas e na gestão dos dispositivos de ação coletiva.

Esta ação vai abranger os territórios de atuação das organizações da Rede ATER Nordeste de Agroecologia, que estão divididos por estado da seguinte forma: Pernambuco (Sertões do Araripe e Pajeú, Agreste Central e Setentrional); Paraíba (Cariri, Seridó, Curimataú e Borborema); Rio Grande do Norte (Médio oeste potiguar); Bahia (Sertão do São Francisco, Norte de Itapicuru, Sisal e Bacia do Jacuípe); Sergipe (Alto Sertão). A maioria dos territórios de atuação das organizações conta com a presença de povos e comunidades tradicionais. 

O projeto é uma realização da Rede Ater Nordeste de Agroecologia, que é composta pelo Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá (CENTRO SABIÁ-PE), Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa (AS-PTA-PB), Serviço de Assessoria às Organizações Populares Rurais (SASOP-BA), Centro de Estudos do Trabalho e Assessoria ao Trabalhador (CETRA-CE), Centro de Assessoria e Apoio aos Trabalhadores e Instituições Não Governamentais Alternativas (CAATINGA-PE), Movimento de Organização Comunitária (MOC-BA), Instituto Regional de Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA-BA), Fundação APAEB-BA, Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC-SE), Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada às Comunidades (PATAC-PB), DIACONIA-PE e o Centro de Pesquisa e Assessoria  (ESPLAR-CE); do AKSAAM e o FIDA.