Sementes crioulas estão no foco das discussões sobre práticas agroecológicas

Por Eduardo Amorim (Centro Sabiá)

O 5º Seminário do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Práticas Agroecológicas do Semiárido – NEPPAS será realizado a partir desta quarta-feira (22) e segue até o sábado (25), na Unidade Acadêmica de Serra Talhada da UFRPE, com o tema Sementes: Autonomia, Resistência e Vida no Semiárido. Nestes quatro dias, haverá oficinas, intercâmbios, rodas de diálogos, feiras de produtos da agricultura familiar, poesia, músicas, troca de sementes e o lançamento estadual do programa Sementes do Semiarido, da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA).


Principal foco deste encontro, o debate e o cultivo das sementes crioulas, vegetais e animais perpassa a prática das famílias agricultoras em armazená-las como forma de garantir a vida e a cultura do plantio. Um compromisso que representa a luta e resistência dessas famílias contra o capital do agronegócio e os transgênicos. As sementes plantadas pelas famílias agricultoras são símbolo da harmonia com a natureza e preservação ecológica.

Um dos momentos mais simbólicos será a troca de sementes entre agricultores e agricultoras das diversas regiões pernambucanas. “Isso amplia a capacidade de disseminação do recurso genético das sementes, pois é repassado também o conhecimento existente sobre as plantas. O tempo de germinação do feijão, o gosto do milho... E as próprias sementes acabem estabelecendo elos entre as famílias”, diz o coordenador geral do Centro Sabiá e um dos coordenadores da Asa Pernambuco, Alexandre Pires.

Ao adotar a temática Sementes: Autonomia, Resistência e Vida no Semiárido o 5º Seminário do Neppas faz um chamamento para refletir conosco sobre quais sementes podem ser plantadas para construir uma prática diferenciada no campo. E escolhe ter uma posição propositiva sobre os valores para as transformações que o mundo precisa para ser um lugar melhor e mais justo para as pessoas.

O 5º Seminário do Neppas é uma realização da UFRPE, CNPQ, Cecor, Casa da Mulher do Nordeste, Ipa, Caatinga, Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú, Projeto Dom Helder Câmara, Associação Brasileira de Agroecologia, Sesc, Diaconia e Centro Sabiá. O evento contará com a participação de agricultores e agricultoras, estudantes, técnicos, professores e da comunidade em geral.

Para quem tiver interesse em participar, informações e inscrições podem ser obtidas pelo e-mail neppasuast@gmail.com. O custo simbólico é de apenas dois quilos de alimentos não perecíveis a serem entregues no credenciamento, no dia 24 de abril.

 

 

« Voltar